Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Difusão Pampa e Sertão
Apresentação
Paulo Frizzo
Brasil Caboclo
Apresentação
Edeovaldo Dias dos Santos
PUBLICIDADE

35 mil medicamentos do kit intubação são entregues a 51 hospitais gaúchos

Publicado 16/03/2021 às 03:17

Militares do Exército se responsabilizaram pela entrega dos medicamentos em 45 municípios
Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

A SES (Secretaria Estadual da Saúde) e o Exército iniciaram, nesta terça-feira (16), a entrega de 35 mil anestésicos e bloqueadores neuromusculares para 51 hospitais em 45 cidades no Rio Grande do Sul.

Os medicamentos, que fazem parte do chamado kit intubação, são utilizados para intubar pacientes com dificuldade de respirar em UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo). Eles são fundamentais para tratar casos graves de Covid-19.

A responsabilidade pela compra desses medicamentos é dos hospitais, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. No entanto, frente à dificuldade de aquisição em nível nacional e ao aumento da demanda, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los às instituições com estoques críticos e que prestam serviços pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Durante esta semana, serão distribuídos mais 21 mil medicamentos à rede hospitalar gaúcha.

“Diante da ameaça de desabastecimento desses insumos agora em março, precisamos, mais uma vez, auxiliar os hospitais para garantir a continuidade do atendimento dos pacientes Covid”, explicou o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica da SES, Roberto Eduardo Schneiders.

De acordo com a diretora do Departamento de Gestão da Atenção Especializada da SES, Lisiane Fagundes, não houve nenhuma situação de desabastecimento dos medicamentos no Rio Grande do Sul, mas alguns hospitais chegaram a ter um estoque crítico.

Estão sendo entregues Epinefrina (adquirida pelo governo do Estado), Atracúrio e Propofol (enviados pelo Ministério da Saúde). Como a quantidade enviada pelo ministério ainda não contempla toda a necessidade dos hospitais, há previsão de abertura, na próxima semana, de um pregão eletrônico do governo do Estado para a compra de mais insumos.

Por O Sul

PUBLICIDADE