Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Canto Nativo
Apresentação Docimar Schmidt
Programa do Sutraf
Apresentação
Sindicato Unificado da
Agricultura Familiar do Alto Uruguai
PUBLICIDADE

Abril termina com mais óbitos por Covid-19 que janeiro e fevereiro somados no RS

Publicado 2/05/2021 às 06:27

Pressão segue sobre hospitais e postos de saúde | Foto: Guilherme Almeida

O Rio Grande do Sul fechou o mês de abril com uma triste marca: 4.031 óbitos por Covid-19. O total de vítimas fatais contabilizado durante o período supera, somados, fevereiro (2.001) e janeiro (1.759), que juntos totalizam 3.760. Com mais 22 vítimas fatais confirmadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), o Estado registra 25.108 mortes desde o começo da pandemia. A SES informou 616 novos casos, totalizando 980.412.

Segundo mês mais letal da epidemia no RS, abril só fica atrás de março, que é o mês com maior número de óbitos registrados por conta da doença: 8.108. Os dados são atualizados diariamente pela SES. Conforme dados do Painel Coronavírus RS, dos 25,1 mil óbitos no Estado, 18.832 (75%) correspondem a pessoas com 60 anos ou mais, ou seja, de cada quatro mortes registradas no RS, três são de indivíduos acima de 60 anos. A faixa etária que concentra maior número de mortes é a que vai de 70 a 79 anos, com 6.779 óbitos.

No RS, conforme a SES, as internações em UTI registravam queda, com taxa de ocupação de 82,9% das UTIs, com 2.816 pacientes em 3.395 leitos disponíveis. Os pacientes com diagnóstico de Covid-19 em estado grave eram 1.782. Outros 130 tinham diagnóstico suspeito da doença. Pelo segundo dia seguido a taxa de ocupação dos leitos SUS estava abaixo de 80%, com 1.946 pacientes e lotação de 78%. Em contrapartida, a rede privada – pelo segundo dia consecutivo – apresentava aumento da taxa de ocupação e operava com 96,8% de lotação, ou seja, 870 pacientes em 899 leitos disponíveis.

Após anunciar o aperfeiçoamento dos dados do painel de monitoramento da situação diária dos leitos de UTI da Capital, e retirar por um dia as informações sobre taxa de ocupação total de leitos e número total de pacientes em estado grave, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) decidiu manter o modelo anterior até que o novo formato esteja concluído. No domingo, havia 868 pacientes em estado grave. Com 90,79% de taxa de ocupação, o número de hospitalizações apresentava estabilidade em relação à véspera.

As internações relacionadas à Covid-19 totalizavam 503 casos, dos quais 487 confirmados para a doença – o menor número desde 28 de fevereiro, quando havia 467 casos positivos em UTIs. Dos 18 hospitais monitorados pela SMS, três operavam acima do limite: Ernesto Dornelles (150%), Moinhos de Vento (112,12%) e São Lucas (108,47%). Pelo menos 20 pacientes com diagnóstico de Covid-19 aguardavam por leito em emergências. Até início da noite, os hospitais Conceição, Porto Alegre, Pronto Socorro, Restinga e Beneficência Portuguesa não tinham atualizado os dados no painel.

Por Felipe Samuel/CP