Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Momento Nativo
Apresentação de Paulo Frizzo
Panorama de Notícias
Apresentação Amílton Drew e Edilon Flores
PUBLICIDADE

Aposentadoria terá reajuste de 5,45% e teto chega a R$ 6.433

Publicado 13/01/2021 às 09:00

Os aposentados, pensionistas e segurados que recebem benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) acima do salário mínimo terão reajuste de 5,45% este ano. A correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2020. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que serve como base para este cálculo, foi divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o reajuste, o teto do INSS – valor máximo das aposentadorias pagas pela Previdência Social – deverá passar de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57. Os valores seriam publicados em portaria no Diário Oficial da União (DOU) na noite desta terça-feira.

O reajuste para aposentados, pensionistas e segurados que recebem igual ao salário mínimo seguirá o valor do piso nacional. O governo federal anunciou no fim de dezembro um reajuste de 5,26%, menor que o INPC, aumentando o piso de R$ 1.045 para R$ 1.100. Mas, como o valor ficou abaixo da inflação, o governo pode reajustar novamente, como ocorreu no ano passado.

Correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2020. | Foto: Aloisio Mauricio / FotoArena / Estadão Conteúdo / CP

Pagamento começa dia 25

Cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas receberão benefícios neste ano. Os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre os dias 25 de janeiro e 5 de fevereiro, para quem recebe um salário mínimo. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 1º de fevereiro.

A orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos: a data de depósito dos benefícios depende do número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço, para aqueles que foram concedidos recentemente ou a data que já habitualmente recebia para aqueles que possuem seu benefício há algum tempo.

por CP

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE