Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais

Bolsonaro cita falta de fertilizantes no Brasil e alerta para problemas de abastecimento no ano que vem

Publicado 8/10/2021 às 07:26

Segundo Bolsonaro, a crise seria causada pela interrupção da fabricação de fertilizantes na China. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (7) que o Brasil poderá sofrer com desabastecimento no ano que vem. Em discurso realizado durante solenidade no Palácio do Planalto, o presidente interrompeu o tom de moderação e subiu o tom sobre diversos temas.

O presidente citou que, no restante do mundo, diversos países estão sofrendo, além da inflação, mas também com problemas de abastecimento. Segundo ele, o Brasil poderá ser o próximo. A crise seria causada pela interrupção da fabricação de fertilizantes na China.

“Vou avisar um ano antes: fertilizantes. Por questão de crise energética, a China começa a produzir menos fertilizantes. Já aumentou de preço, vai aumentar mais e vai faltar. A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento no ano que vem”, disse Bolsonaro.

O presidente destacou, entretanto, que o governo trabalha desde o mês de março em um plano emergencial para lidar com os problemas dos fertilizantes.

Nos últimos meses, a China tem interrompido o fornecimento de energia elétrica para alguns locais, o que levou à interrupção da produção de alguns itens, como fertilizantes. A diminuição da oferta já aumentou os preços do insumo mundialmente e, de acordo com Bolsonaro, deverá afetar a produção.

A inflação crescente no Brasil é um dos principais focos de atuação do governo federal nas últimas semanas, uma vez que a deterioração do poder de compra dos brasileiros é vista como um dos fatores que puxa para baixo a aprovação do presidente Bolsonaro.

Bolsonaro afirmou entretanto que a maioria dos países do mundo está sofrendo com o aumento dos preços e, em alguns casos, até mesmo com desabastecimento.

O presidente disse ainda que pediu para que diplomatas no exterior vão a supermercados e e mostrem “o que está acontecendo”.

“Pedi agora para uma pessoa nossa que trabalha nos Estados Unidos, Itamaraty, ir nos mercados bem como alguns embaixadores da Europa mostrar o que está acontecendo. Lá não é apenas inflação, está tendo desabastecimento”,  afirmou.

por O Sul