Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Brasil de Norte a Sul 
Apresentação
Edeovaldo Dias dos Santos

Bolsonaro debocha da desistência de Doria ao Planalto

Publicado 23/05/2022 às 06:45

Bolsonaro debochou da desistência de Doria ao Planalto | Foto: Alan Santos / PR / Divulgação / CP

O presidente Jair Bolsonaro, que vai tentar a reeleição, debochou, nesta segunda-feira, da desistência do ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) da pré-candidatura ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano. “Comunico que estou abrindo mão da disputa do cinturão dos pesos médios no UFC. Boa tarde a todos”, escreveu o presidente nas redes sociais.

Aliado de Bolsonaro, o empresário Luciano Hang usou as redes sociais para comentar a saída de Doria do tabuleiro eleitoral. “Caro ex-político, chegou o momento que você tão esperava: fique em casa”, disse.

Já o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente da República, avalia que Doria não desistiu da pré-candidatura e, sim, desistiram dele. “Não desistiu, desistiram ele. Sempre soubemos, mas eu torcia para que ele fosse candidato. Não que 1% fosse fazer diferença, mas politicamente afundaria o PSDB e seria no mínimo divertido vê-lo pela primeira vez sendo perguntado sobre questões que sua imprensa amiga jamais levanta”, afirmou.

A deputada federal Carla Zambelli relatou que o “homem do 1% desistiu”, em referência à porcentagem que o tucano apresentava nas pesquisas eleitoriais. “Tchau, querido”, completou a parlamentar.

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente da República, afirmou que Doria, ao desistir do pleito que se avizinha, mostra que “a conta do autoritarismo é a impopularidade”. “Só lamento de ele não ter desistido, na época, de mandar soldar e fechar portas de comércios e de prender pessoas que estavam na rua buscando seu sustento e de suas famílias”, disse nas redes sociais.

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Sanderson (PL-RS), disse que a desistência do tucano é o “exato retrato de sua covardia”. “A desistência de Doria é o exato retrato da sua covardia. Aqueles que, como ele e outros oportunistas, apostaram na mentira e na traição para nos derrubar vão cair um a um. Já vai tarde, Doria, e se puder fazer um favor ao país, fique em casa”, argumentou.

Desistência

Após pressão feita por correligionários, Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira, a desistência de sua pré-candidatura à Presidência da República nas eleições deste ano. O paulista afirmou que se retira do pleito com “o coração ferido, mas com a alma leve”.

“Coloquei meu nome à disposição do partido hoje. Entendo, serenamente, que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito essa realidade com a cabeça erguida. Sou homem que respeita o bom-senso, diálogo e equilíbrio. Sempre busquei e seguirei buscando o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade pessoal”, afirmou Doria.

“O PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano. Eu me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve. Com a sensação inequívoca do dever cumprido e missão bem realizada. Com boa gestão e sem corrupção”, completou.

por R7