Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais

‘Campanha Máscara Roxa’ é lançada na região do Alto Uruguai

Publicado 30/07/2020 às 06:12
Lançamento

Lançamento on-line da Campanha Máscara Roxa no Alto Uruguai

A Campanha Máscara Roxa, que permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem os agressores em farmácias, foi lançada nesta quinta-feira, 30, para as 32 cidades da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amau), no Rio Grande do Sul. A atividade foi promovida pelo Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres.

Conforme o deputado estadual Edegar Pretto, que coordena o Comitê, o objetivo do evento, realizado por videoconferência, é engajar cada vez mais autoridades, lideranças e a sociedade civil para ampliar o número de farmácias participantes. Até o momento, mais de 1.400 estabelecimentos fazem parte da iniciativa.

Segundo o parlamentar, a Campanha Máscara Roxa foi motivada por uma recomendação da ONU, que orientou a seus países à constituição de políticas de enfrentamento à violência doméstica, devido ao aumento e à subnotificação no mundo dos casos neste período de isolamento. A compreensão é que de as vítimas não estão conseguindo acessar os canais convencionais para denunciar, por passarem mais tempo em casa com os agressores.

A escolha das farmácias como canais para denúncias
No Estado, o Comitê ElesPorElas optou pelo envolvimento das farmácias como canais facilitadores da denúncia porque elas permanecem abertas mesmo em situações de lockdown, por serem serviços essenciais. Pretto lembra que, se a vítima tiver alguma dificuldade de ir até uma farmácia, as denúncias podem ser feitas por familiares ou amigos.

“Existe uma complexidade que é difícil para as mulheres denunciarem os agressores, que muitas vezes são seus maridos, seus companheiros e pais dos seus filhos. De uma forma simples, conseguimos fazer com que as mulheres possam acessar esse serviço alternativo de denúncia, que já foi utilizado e está funcionando muito bem”, avalia o deputado.

Até o momento, por meio da Campanha, 15 denúncias foram recebidas em farmácias de 13 municípios gaúchos: Porto Alegre, Canoas, Venâncio Aires, Capão da Canoa, Casca, Bento Gonçalves, Pinhal, Rio Grande, Taquari, Carazinho, Santo Antônio da Patrulha, Capão do Leão e Charqueadas.

Aumento de feminicídios no RS
A Campanha Máscara Roxa também foi motivada pelo aumento de casos de feminicídios no RS durante o isolamento social. Nos meses de março, abril e maio, 28 mulheres foram assassinadas por questões de gênero, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Somente em abril, o aumento foi de 66,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Ao todo, de janeiro a junho deste ano, 51 mulheres morreram vítimas de feminicídio no Estado.

Como funciona a campanha
Lançada no dia 10 de junho no RS, a Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. A iniciativa tem o apoio de todos os poderes, do Movimento de Mulheres e da Agência Moove, que criou todas as peças publicitárias.

A Campanha iniciou com 600 farmácias e agora já conta com mais de 1,4 mil, de seis redes envolvidas: Associadas, Agafarma, Vida, Preço Mais Popular, Tchê Farmácias e Líder Farma. No Alto Uruguai, 21 dos 32 municípios possuem estabelecimentos participantes.

Todas as farmácias participantes estão com o selo Farmácia Amiga das Mulheres, para facilitar a identificação por parte das vítimas. Os atendentes receberam capacitação on-line para o procedimento e para garantir a segurança de quem busca ajuda.

Como pedir a ajuda
Ao chegar na farmácia, a mulher deve pedir a máscara roxa, que é o código para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente passará as informações coletadas à Polícia Civil, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

Pretto ressalta que qualquer farmácia pode aderir e que o objetivo é envolver também aquelas que não fazem parte de grandes redes, mas que estão em cidades menores: “Nem as farmácias, nem os atendentes são identificados ao passar a denúncia à Polícia Civil. É garantido o anonimato, além de não pagarem nada para participar”.

Farmácias interessadas devem entrar em contato com o Comitê pelo 51 991993641 e pelo e-mail comite.gaucho.elesporelas@gmail.com.

Outros lançamentos regionais
Até o final de agosto o Comitê Gaúcho da ONU Mulheres também lançará a Campanha Máscara Roxa para as regiões Fronteira Oeste, Noroeste, Missões, Planalto Médio, Campos de Cima da Serra e Vale do Rio Pardo.

Até agora, os lançamentos virtuais já abrangeram em 311 cidades, dos seguintes locais: Região Metropolitana de Porto Alegre, Vale do Paranhana, Vale do Rio dos Sinos, Norte, Centro, Celeiro, Sul, Planalto, Alto da Serra do Botucaraí, Serra, Litoral Norte, Carbonífera, Vale do Caí e Alto Uruguai.

Dos 32 municípios do Alto Uruguai, 21 possuem Farmácias Amigas das Mulheres. Confira a lista:

– Aratiba: Farmácia Pública Aratiba / LíderFarma

– Áurea: LíderFarma

– Barão de Cotegipe: LíderFarma

– Campinas do Sul: Vida Farmácias / LíderFarma / Agafarma

– Centenário: Farmácia Municipal de Centenário / Agafarma

– Charrua: LíderFarma

– Erebango: LíderFarma

– Erechim: Farmácias Associadas / Vida Farmácias / LíderFarma

– Erval Grande: Vida Farmácias / LíderFarma

– Estação: Farmácias Associadas / Vida Farmácias

– Faxinalzinho: LíderFarma

– Gaurama: Farmácias Associadas / Vida Farmácias / LíderFarma

– Getúlio Vargas: Farmácias Associadas / Bendita Farma / LíderFarma

– Ipiranga do Sul: LíderFarma

– Jacutinga: LíderFarma

– Marcelino Ramos: LíderFarma

– Mariano Moro: LíderFarma

– São Valentim: LíderFarma

– Sertão: Farmácias Associadas / Agafarma / LíderFarma

– Severiano de Almeida: LíderFarma

– Viadutos: Farmácias Associadas / LíderFarma

PUBLICIDADE