Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
PUBLICIDADE

Estado assina parceria com BRDE e inicia formação da rede de apoio a empreendedores

Publicado 23/09/2020 às 03:55
Imagem: Pixabay

Imagem: Pixabay

A Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Stas) do Rio Grande do Sul, iniciou, nesta terça-feira (22/9), a formação de rede de apoio a empreendedores gaúcho. Isso ocorreu por meio da assinatura do termo de cooperação com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), um dos parceiros do programa RS Trabalho, Emprego e Renda (RS TER).

A cerimônia contou com a presença do governador, Eduardo Leite; da secretária de Trabalho e Assistência Social, Regina Becker; do diretor-presidente da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), Rogério Grade; e do diretor de desenvolvimento do BRDE, Luiz Corrêa Noronha. O lançamento do RS TER está previsto para o início de novembro.

“O governo precisa ser especialmente atencioso e generoso com as pessoas que mais precisam, aquelas que buscam oportunidade de emprego, de trabalho, de ter uma renda para sustentar suas famílias, e que têm disposição e energia, mas que nem sempre encontram os caminhos. O papel do governo é ajudar essas pessoas a se emanciparem, a terem condição de extrair renda a partir dos seus talentos e habilidades, e o governo pode dar um empurrão para ajudar a conectar essas habilidades às oportunidades”, afirmou Leite.

O BRDE, segundo o governo, vai disponibilizar linhas de financiamento diretas a instituições de microcrédito que operam no RS e que compõem o programa. Essas operações serão realizadas, inicialmente, nas Agências FGTAS/Sine do Estado, coordenadas pela FGTAS. Já foram realizadas experiências de orientação para o crédito na agência de Passo Fundo e de capacitação relacionada ao plano de negócios em Pelotas.

“Nosso papel, enquanto Stas e FGTAS, é coordenar a construção de um ambiente favorável à geração de trabalho, emprego e renda, por meio de uma grande rede de apoio ao empreendedorismo, aproximando todos os atores do movimento empreendedor. É interligar os ‘nós’ dessa rede para que os processos necessários à constituição de novos negócios e à promoção da sustentabilidade das empresas sejam constituídos dentro do papel de cada um dos atores, construindo pontes de parceria”, afirmou a secretária Regina.

O BRDE é um forte apoiador do empreendedorismo e liberação de recursos financeiros para as instituições de microcrédito, atendendo empresas que não têm porte para se enquadrar nas linhas em que o banco atua. “Esse acordo tem dois pilares principais, que são o crédito e cooperação técnica. A Stas e a FGTAS permitem que nós possamos chegar mais facilmente na ponta do microcrédito urbano, rural e da agricultura familiar. O BRDE também agradece a oportunidade de estar aprendendo a fazer crédito social”, disse o diretor de desenvolvimento do BRDE, Luiz Corrêa Noronha.

Na avaliação de Leite, a entrada do BRDE no projeto RS TER permitirá a viabilização dos projetos de microcrédito, e  que não apenas devem significar recursos na mão de empreendedores, mas orientação, acompanhamento e suporte para que os empreendimentos resistam a eventuais dificuldades.

O que é o RS TER

O programa RS TER é uma política coordenada pela Stas com foco na geração de trabalho, emprego e renda, por meio do fomento ao empreendedorismo, da criação e/ou sustentabilidade de negócios embrionários, de Microempreendedores Individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas.

Tem como principal objeto disponibilizar, sistemicamente, os três eixos (crédito, gestão e mercado) a 15 mil empreendedores no RS e contribuircom a implementação e/ou sustentabilidade econômico-financeira desses negócios até dezembro de 2022.

O público-alvo do RS TER é a agricultura familiar, negócios informais, MEIs, microempresas, empresas de pequeno porte e pequenos produtores rurais com faturamento máximo de R$ 4,8 milhões por ano.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE