Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Don't Stop III
J. Carlos Nicolai
Toca Tudo
Apresentação
Amílton Drews

Estudo apresentará comparativos educacionais de 19 países da América Latina e do Caribe

Publicado 27/07/2020 às 05:05
Imagem: Reprodução inep.org.br

Imagem: Reprodução inep.org.br

O que se espera que aprendam os estudantes da América Latina e do Caribe? A resposta para esta pergunta será divulgada nesta terça-feira, 28 de julho, durante evento on-line promovido pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação (LLECE), ligado à Oficina Regional de Educação para América Latina e Caribe (OREALC/UNESCO Santiago). A programação terá início às 12h (horário de Brasília) e inclui a entrega dos principais resultados encontrados na análise curricular do Estudo Regional Comparativo e Explicativo (Erce) 2019.

No Brasil, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável pela aplicação do Erce, do qual participa desde a primeira edição, em 1997.

Os países que participaram do Erce, em 2019, foram Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai. Na fase da análise curricular, o estudo incluiu também a Venezuela. Sendo assim, 19 países participaram do estudo.

Como a análise curricular para o Erce 2019 foi realizada com base nos documentos curriculares oficiais vigentes durante o segundo semestre de 2016, as informações do Brasil são provenientes dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). No documento, foi incluída uma breve contextualização a respeito da posterior migração para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O estudo utiliza um enfoque curricular, o que significa que a avaliação está alinhada com os objetivos de aprendizagem mais comuns nos países participantes. Para isso, o currículo prescrito de cada um dos países foi analisado e comparado com os demais, com foco nas áreas e séries avaliadas pelo Erce (linguagem e matemática – 4º e 7º ano do ensino fundamental – e ciências – 7º ano do ensino fundamental). O estudo também investigou o grau de presença de temas-chave da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável nos currículos.

Participantes
O evento contará com a participação da diretora da OREALC/UNESCO Santiago, Claudia Uribe Salazar; do diretor-adjunto do Escritório Regional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) da América Latina e Caribe, Youssouf Abdel-Jelil; da ministra da Educação da Colômbia, Maria Victoria Angulo; ministra da Educação do Equador, Montserrat Creamer; coordenador-geral do LLECE, Carlos Henríquez Calderón; das pesquisadoras da Universidade do Chile Carmen Sotomayor e Liliana Morawietz; do membro do Conselho Nacional de Educação (CNE) do Brasil; Francisco Soares; e do vice-diretor interino de Estratégia Global da UNESCO e decano de Educação Internacional da Universidade de Albany, em Nova York, Francisco Soares.

Erce
O Erce é uma avaliação com o objetivo de medir a qualidade da educação do Ensino Fundamental na América Latina  e no Caribe, por meio de provas e questionários aplicados a uma amostra de estudantes. Os estudos são realizados de maneira escalonada, de modo a produzir dados cronologicamente comparáveis. A realização é do LLECE, da OREALC/UNESCO.

Para acessar a programação, clique aqui.

Para fazer a inscrição para análise curricular, clique aqui.

PUBLICIDADE