Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Difusão Pampa e Sertão
Apresentação
Paulo Frizzo
Programação musical
Computadorizado

Governo gaúcho cria ‘Escola Pública de Trânsito’

Publicado 18/09/2019 às 05:55
Lançamento da Escola Pública de Trânsito, Semana do Trânsito e Campanhainstitucional do DetranRS - Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Governador do RS, Eduardo Leite, no lançamento da Escola Pública de Trânsito |   Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

A abertura da Semana Nacional de Trânsito, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro, foi marcada, nesta quarta-feira, 18, pela criação da Escola Pública de Trânsito do Rio Grande do Sul. Voltada à formação de todos os gaúchos, tanto servidores, credenciados e terceirizados do DetranRS, como estudantes, pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas, a instituição foi anunciada durante cerimônia no Palácio Piratini.

“Não há esforço de governo com multas, sinalização ou obras de engenharia que supere a falta de educação no trânsito. É por isso que, depois de 22 anos do Código de Trânsito Brasileiro, preceituando a educação, nós estamos criando, finalmente, a Escola Pública de Trânsito”, afirmou o governador, Eduardo Leite. “É para que possamos fazer em maior escala aquilo que já é feito por órgãos da sociedade, como a Fundação Thiago Gonzaga, de forma que os resultados também sejam em maior escala e para que possamos, assim, reduzir os indicadores de violência no trânsito.”

A Escola
De acordo com o Palácio Piratini, a Escola deverá entrar em funcionamento em 2020, juntamente com o calendário escolar, e com um cronograma anual próprio e pró-ativo com cursos temáticos sobre trânsito.

Para chegar a todos os gaúchos, o governo contará com a parceria de prefeituras. Inicialmente, o foco de atuação estará nos 18 municípios mais violentos do Estado e considerados como prioritários para as ações do programa RS Seguro.

“A violência em todas as esferas, inclusive no trânsito, não é um problema apenas de segurança pública. É um problema de saúde, é social e até econômico. Não tenho dúvidas de que por meio da educação, do engajamento e da conscientização sobre isso nós vamos conseguir reduzir os indicadores de acidentalidade e de vítimas no nosso trânsito”, disse o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, também secretário da Segurança Pública – pasta à qual está ligado o Detran-RS.

Além de aulas presenciais e à distância, a Escola Pública de Trânsito contará com a ajuda de um personagem especial: a Ônibas, um ônibus de cílios longos que será conduzido por uma mulher.

“Não é um simples símbolo de empoderamento feminino, mas é porque, no trânsito, as mulheres realmente dão exemplo: 91% dos acidentes com mortes ou lesão graves têm um homem na direção”, explicou a diretora Institucional do DetranRS, Diza Gonzaga, reconhecida pelo trabalho voluntário na presidência da Fundação Thiago Gonzaga e na coordenação do programa Vida Urgente. Ambas voltadas à conscientização para um trânsito seguro e responsável.

Doado pela Marcopolo, o Ônibas levará crianças da periferia para conhecer pontos de referência da capital, como o Piratini e a prefeitura, enquanto ensina lições relacionadas ao trânsito. “Será uma aula de vida”, resumiu Diza.

Diza Gonzaga Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Diza Gonzaga, diretora Institucional do DetranRS    |    Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Campanha em prol da empatia
Aproveitando ainda as atenções à Semana Nacional de Trânsito, o DetranRS lançou o movimento Empatia no Trânsito – Você no Lugar do Outro. A iniciativa levará aos meios de comunicação e às redes sociais a importância de se colocar no lugar do outro no trânsito – independentemente de se estar circulando a pé, de bicicleta, skate, moto, carro, ônibus ou caminhão.

“As políticas públicas de trânsito talvez sejam as mais abrangentes de um governo, porque impactam, diretamente, na vida de todo mundo, afinal, qualquer pessoa precisa se deslocar. Mas de nada adianta investir nas ruas e estradas se não houver empatia. É isso que esse movimento que estamos lançando quer, que cada um entenda o seu papel no deslocamento e aja com gentileza, respeito e, principalmente, zelo pela vida”, ressaltou o governador após vestir a camiseta com a marca da campanha entregue por Diza.

Números da acidentalidade no RS
A violência no trânsito, segundo o governo gaúcho, vem diminuindo desde 2010, quando foi registrado o pico da acidentalidade no Estado (2.190 mortes). O ano de 2018 teve o menor número de mortes no trânsito (1.670) da série histórica, iniciada em 2007.

O balanço da acidentalidade no primeiro semestre deste ano segue a mesma tendência. Conforme dados do governo do Estado, foram 806 mortes de janeiro a junho de 2019 nas vias gaúchas. É um número ainda muito alto, mas 7% menor do que no mesmo período do ano passado, quando morreram 865 pessoas.

 

PUBLICIDADE