Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Momento Nativo
Apresentação de Paulo Frizzo
Panorama de Notícias
Apresentação Amílton Drews e Edilon Flores

Inter debate internamente retorno de D’Alessandro

Publicado 16/11/2021 às 07:44

D’Ale fez sua última partida contra o Palmeiras em 2020 | Foto: RIcardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

D’Alessandro quer encerrar a sua carreira no Inter e deixou esse desejo muito claro em entrevista concedida a uma emissora de tv argentina na semana passada. O técnico Diego Aguirre, por sua vez, abriu as portas para o meia, que cumpre as últimas semanas de um contrato de um ano no Nacional, do Uruguai. Entretanto, o tema ainda é controverso nos bastidores do Beira-Rio. Não há dúvidas de que D’Alessandro voltará a vestir a camisa colorada, mas a forma como isso ocorrerá e durante quanto tempo são indefinições que ainda pairam.

Quando deixou o Beira-Rio, no final do ano passado, D’Alessandro, em conversa com o atual presidente colorado, Alessandro Barcellos, ganhou a promessa de que ganharia um jogo para desperdi-se da torcida, já que seu último pelo Inter foi sem a presença de público devido à pandemia. Ocorre que nenhum outro detalhe sobre essa despedida foi tratado. Na entrevista que concedeu, D’Alessandro disse que gostaria de jogar mais seis meses pelo Inter, encerrando um ciclo que começou em 2008 e teve duas interrupções de um ano – quando foi ao River Plate, em 2016, e agora, que está no Nacional.

No Inter, porém, há dúvidas se o jogador tem condições físicas de suportar um período tão longo e tão cheio de compromissos como deve ser o primeiro semestre de 2022. Por isso, os dirigentes avaliam dar ao jogador um contrato mais curto (legalmente, o prazo mínimo é de três meses) ou até uma partida amistosa no Beira-Rio. Nada neste sentido foi conversado com o jogador ou com seus representantes. Diego Aguirre deixou claro que gostaria de ter D’Alessandro no grupo outra vez. O problema é que não há garantias de que o treinador permaneça, já que ele deve receber uma proposta para treinar a seleção uruguaia no final da temporada.

“Ele (D’Ale) é um símbolo, um ídolo. Ele tem as portas abertas, é um grande jogador e merece finalizar sua carreira com o sonho de jogar aqui. Para mim, isso seria muito bom e, e acontecer, será um prazer ter um jogador da qualidade dele”, disse Aguirre, em sua última entrevista.

por C