Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Toque Sertanejo
Apresentação
Docimar Schmidt e Paulo Frizzo
Rádio Cidade
Apresentação Francisco Basso Dias
PUBLICIDADE

Plantio do trigo tem início no Rio Grande do Sul

Publicado 31/05/2021 às 07:20

Expectativa é de incremento de área plantada em relação ao ciclo 2020, em razão da valorização obtida pelo cereal nos últimos meses | Foto: RAQUEL TUMELLERO / Divulgação / CP

Concluída a colheita da soja, os produtores rurais gaúchos começam a voltar as atenções para a principal cultura de inverno, o trigo. Segundo a Emater, a semeadura teve início nos últimos dias nas regiões mais quentes do Rio Grande do Sul, o que inclui Noroeste, Vale do Rio Pardo e região de Passo Fundo. A expectativa é de incremento de área plantada em relação ao ciclo 2020, em razão da valorização obtida pelo cereal nos últimos meses.

Segundo o diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri, outro motivo que pode impulsionar o plantio do trigo é o fato de os produtores terem registrado uma boa safra de soja, grão que também passou por uma valorização de preços recente. “Tudo conspira a favor”, resume Rugeri. “O trigo tem boa perspectiva de preço, apesar dos custos”, complementa. Na segunda quinzena de junho, a Emater pretende divulgar levantamento com a intenção de plantio para a safra 2021 de trigo. A orientação é para que o produtor faça uso das tecnologias disponíveis, sem deixar de prestar atenção aos custos. “O trigo é uma cultura muito responsiva ao profissionalismo”, ressalta Rugeri. A janela de plantio considerada ideal se encerra no mês de julho.

O coordenador da Comissão de Trigo da Farsul, Hamilton Jardim, acredita que o trigo possa alcançar uma área de 1,150 milhão de hectares nesta safra, o que representaria um avanço de 20% em relação ao ano passado. Ele avalia que os preços devem se manter firmes até a entrada da safra do Paraná, até mesmo pela pouca oferta. A cotação atual da saca está em torno de R$ 85,00. Há um ano, os preços giravam ao redor de R$ 50,00. “Estamos vivendo algo que nunca tínhamos visto”, afirma Jardim.

Por CP