Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Flash Back
Apresentação
J. Carlos Nicolai
Mensageiro Gaúcho
Amílton Drews
PUBLICIDADE

Polícia Civil incinera dez toneladas de entorpecentes em alusão ao ‘Dia Internacional de Combate às Drogas’

Publicado 29/06/2020 às 11:04
Fotos: Polícia Civil/RS

Fotos: Polícia Civil/RS

Na última sexta-feira, 26, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul coordenou, por meio do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), a incineração de, aproximadamente, dez toneladas de entorpecentes, entre cocaína, crack e maconha. A medida faz parte de uma ação estratégica estruturada por uma força-tarefa composta pela Polícia Civil, pelo Ministério Público e Poder Judiciário do Estado, com a participação da Polícia Rodoviária Federal. A data foi escolhida por ser o Dia Internacional de Combate às Drogas.

Para o Diretor do Denarc, Delegado Vladimir Urach, o ano de 2020 foi marcado por duas grandes apreensões de entorpecentes. “Em janeiro, foi realizada a maior apreensão de drogas sintéticas da história da Polícia Civil, com a localização de 14,2 comprimidos de ecstasy no bairro Humaitá, em Porto Alegre. Já no dia 6 de abril, foi feita a maior apreensão de maconha do ano, uma tonelada e meia da droga foi localizada, durante ações em Porto Alegre e Nova Santa Rita. Na ocasião, também foram presos em flagrante quatro indivíduos”, citou Urach.

Queima de entorpecentes 4

A Chefe de Polícia, Delegada Nadine Tagliari Farias Anflor, lembra que a Polícia Civil, o Ministério Público e o Poder Judiciário do Rio Grande Do Sul realizaram diversas reuniões para agilizar o processo de incineração dos entorpecentes apreendidos. “A incineração é o fechamento de diversas outras ações estratégicas do planejamento operacional da Polícia Civil e dos demais órgãos de segurança no escopo do Programa RS Seguro, da Secretaria de Segurança Pública do Estado”, afirma.

Queima de entorpecentes 2

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, também acompanhou a incineração: “Importante ressaltar neste momento, no Dia Internacional de Combate às Drogas, que o tráfico e o consumo de entorpecentes são impulsionadores da criminalidade. Os crimes patrimoniais, por exemplo, têm, em sua maioria, ligação direta com o tráfico. Por isso é importante conscientizar a sociedade de que o comércio de drogas está atrás dos grandes crimes.”

A Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal escoltaram os entorpecentes até o local da incineração. Representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público acompanharam o processo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE