Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Momento Nativo
Apresentação de Paulo Frizzo
Panorama de Notícias
Apresentação Amílton Drews e Edilon Flores

Suplementação de vitaminas: será que você precisa fazer?

Publicado 13/07/2021 às 04:00

Com a promessa de aumentar a disposição e a imunidade, acelerar o metabolismo e emagrecer, é cada vez mais comum a venda de suplementos polivitamínicos e minerais sem receita médica e sem uma indicação clara para suplementação. Esse mercado vem crescendo cada vez mais e movimenta muito dinheiro! Mas será que isso tem fundamento?

A verdade é que não! Não há evidências de eficácia na suplementação vitamínica para estas finalidades.  Alguns pacientes em específico podem ter deficiências pontuais, como por exemplo veganos, etilistas, portadores de doenças disabsortivas ou pacientes que fizeram cirurgia bariátrica.

Já outros pacientes podem precisar de suplementação para alcançar o consumo diário ideal de algum nutriente, como é o caso dos pacientes com osteoporose. É necessária a ingestão de 1200mg/dia de cálcio elemento, preferencialmente por meio da dieta. Na sua impossibilidade, o cálcio deve ser utilizado na forma de suplementos.

Mas lembre-se que isso deve ser avaliado individualmente, em consulta médica! O uso de suplementos polivitamínicos por pessoas saudáveis e sem deficiências vitamínicas não traz qualquer benefício e pode trazer malefícios. Altas doses de vitamina D podem causar toxicidade, cálculo renal e elevação de cálcio no sangue, por exemplo.

De fato, as vitaminas são fundamentais para nossa imunidade e para o bom funcionamento do organismo, porém se você tem uma alimentação equilibrada e sem restrições, dificilmente terá deficiência de alguma delas.

Não há comprovação até o momento de que suplementar vitaminas em pacientes saudáveis proporcione benefícios adicionais à imunidade e à saúde, em comparação a uma dieta equilibrada e saudável (rica em proteínas, frutas, legumes e vegetais).

Gabriele De Geroni
Médica Endocrinologista e Metabologista
CRM/RS 38.463 | RQE 34.821
@gabriele.endocrino