Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais

“As próximas duas semanas serão o período mais crítico do enfrentamento à pandemia no Estado”, disse Leite

Publicado 2/07/2020 às 01:42
“Falta mais um pouco, é preciso força, portanto, logo chegará a hora de podermos matar a saudade dos abraços", disse Leite - Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Em vídeo publicado hoje, o governador Eduardo Leite alerta que os próximos 15 dias serão os mais críticos da pandemia  |  Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

No dia em que o Rio Grande do Sul completa 15 semanas em estado de calamidade pública, nesta quinta-feira, 2 de julho, o governador Eduardo Leite divulga um vídeo alertando a população de que as próximas duas semanas serão o período mais crítico do enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Estado.

A chegada do frio sobrecarrega o sistema de saúde, com doenças decorrentes das baixas temperaturas. Conforme indicam os registros históricos, a 27ª semana epidemiológica de doenças que sempre ocorrem no inverno começou no último domingo, 28 de junho. O período coincide com a oitava semana do Distanciamento Controlado, em que quase metade do Rio Grande do Sul (46% da população) está sob bandeira vermelha, ou seja, com risco epidemiológico alto por estar com elevada ocupação hospitalar e propagação de coronavírus.

“É fundamental que, nos próximos 15 dias, retomemos os níveis de isolamento intenso que observamos no início de abril. Vivíamos, naqueles dias, os primeiros movimentos de convivência com a doença. Agora, eu sei, estamos todos cansados, pois somos todos humanos, mas não é hora de desistir! Pelo contrário: diante do momento mais crítico, a nossa melhor resposta ainda é a persistência”, reforçou Leite.

O governador destacou os esforços realizados pelo governo até aqui, como a ampliação em 75% da capacidade hospitalar – de 933 leitos UTI adulto do SUS antes da pandemia, o total deve chegar a 1.630 nos próximos dias, contando os novos pedidos de habilitação –, a distribuição de respiradores e equipamentos de proteção e a transferência de recursos financeiros, inclusive com o apoio de outros Poderes, do Governo Federal e de parlamentares.

Leite agradeceu, ainda, pelos esforços empreendidos por empresas, instituições e toda a população, lamentando especialmente a perda de mais de 600 vidas, até o momento, além de empregos, aulas e projetos.

“Trabalhamos para minimizar estes efeitos e iremos trabalhar ainda para retomar a normalidade mais adiante, quando for possível”, afirmou, citando o Distanciamento Controlado como sistema que permite a aplicação de medidas na dose, no local e no momento certos utilizando bandeiras e protocolos regionais e setorizados.

“Apesar de todo este trabalho, julho chegou com a pior das notícias: estamos com o sinal de alerta ligado pelo ritmo de ocupação das nossas UTIs. Confiamos nos efeitos de contenção do nosso modelo de Distanciamento Controlado, mas ele só se concretiza a partir do comportamento das pessoas. Sobretudo em regiões de bandeira vermelha, chegou a hora de mais uma dose de esforço”, reforçou.

Ao finalizar o vídeo, Leite fez um apelo: “Falta mais um pouco, é preciso força, portanto, logo chegará a hora de podermos matar a saudade dos abraços, mas ainda precisamos de mais cuidado e proteção. Especialmente nos próximos 15 dias, se puder, fique em casa”.

Para assistir o vídeo do governador Eduardo Leite divulgado nesta quinta-feira, 2, clique aqui.

PUBLICIDADE