Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Frequência Livre
Apresentação
Paulo Frizzo
Rádio Cidade
Apresentação Francisco Basso Dias

Preço do diesel deve seguir elevado se não houver recessão global, diz Petrobras

Publicado 29/07/2022 às 02:56

Aproximação do inverno no hemisfério norte e temores sobre temporada de furacões nos EUA devem manter preço internacional do combustível alto.
Foto: Reprodução

O cenário para o diesel no segundo semestre é de preços elevados, a menos que se consolide uma recessão global, avaliaram nesta sexta-feira (29) diretores da Petrobras, que adiantaram que a empresa vai lidar com paradas programadas, com possível impacto na produção.

Os preços firmes do diesel, combustível mais consumido no Brasil, são esperados com a aproximação do inverno no Hemisfério Norte, que tende a aumentar a demanda pelo produto, e diante de temores sobre a temporada de furacões nos Estados Unidos, disse o diretor de Comercialização e Logística da Petrobras, Cláudio Mastella, em conferência com investidores para comentar os resultados do segundo trimestre.

Além disso, as paradas programadas nas refinarias da própria empresa, necessárias à segurança operacional, representam um ponto de atenção.

De outro lado, o Brasil registra normalmente uma maior demanda de diesel entre agosto e outubro, com o escoamento das safras para os portos, além de preparativos de plantio da nova temporada de grãos. Neste contexto, ele disse que a empresa vem se preparando para manter o fornecimento aos seus clientes.

“Nós antecipamos a compra de diesel para garantir o atendimento”, disse Mastella.

O diretor de Refino e Gás Natural, Rodrigo Costa Lima e Silva, disse que a empresa está comprometida em manter relativamente elevado o nível de refino, e que o fator de utilização das refinarias deve ficar em torno de 86% no segundo semestre, considerando todo o parque, que passará por paradas programadas em algumas unidades.

Considerando as unidades em operação, a taxa de utilização subiria para 94% a 95%.

A companhia programou uma parada de 35 dias na unidade de hidrotratamento de diesel na Refinaria Gabriel Passos (Regap), no Estado de Minas Gerais, com início em agosto. A refinaria foi a quinta maior produtora de diesel no país em 2021, segundo a reguladora ANP .

Importação de GNL deve cair

Segundo Silva, um fator que deve continuar afetando positivamente o balanço deste ano é a menor importação de GNL (gás natural liquefeito) para geração termelétrica, o que reduz custos para a empresa.

“A gente teve uma melhora no cenário hidrológico e isso, obviamente, reflete uma melhora no nosso portfólio no suprimento de GNL. A gente deve encerrar o ano com 30 cargas de GNL e no ano passado foram 112. É uma redução considerável”, disse o diretor, lembrando da grave seca de 2021.

por O Sul