Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
PUBLICIDADE

Rio Grande do Sul tem 20 regiões em bandeira vermelha na semana do Natal

Publicado 21/12/2020 às 05:04

Na semana do Natal, o Rio Grande do Sul terá 20 regiões em bandeira vermelha (risco alto) e uma em laranja para infecção da Covid-19. A informação foi divulgada nesta segunda pelo governo do Estado no mapa definitivo da 33ª rodada do Distanciamento Controlado. O documento deixou apenas a área de Guaíba como risco médio para contaminação do coronavírus.

O Gabinete de Crise rejeitou os pedidos de reconsiderações recebidos – de Cachoeira do Sul, Passo Fundo e Cachoeirinha, que solicitaram para regredir da bandeira vermelha para a laranja.

As regiões em bandeira vermelha são: Porto Alegre, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Taquara e Uruguaiana.

Segundo o governo do RS, a decisão de manter as 20 regiões em bandeira vermelha ocorre devido aos altos índices de contágio e internações por Covid-19 no Estado. Passo Fundo, por exemplo, tem uma taxa de ocupação de leitos de UTI acima de 80%.

De acordo com os dados do governo, o território gaúcho apresenta a quarta maior taxa semanal de óbitos do Brasil. A média móvel de óbitos por data de inclusão no Rio Grande do sul acumula aumento de 23% em relação à semana passada, chegando ao patamar de 71,1 óbitos por dia, o maior desde o início da pandemia, e superando o total de 8 mil óbitos.

Com essa elevação, o RS está próximo de passar a taxa de mortalidade do Estado de Alagoas. Já nos leitos de UTI, houve elevação significativa no número de confirmados, passando de 928 para 966, entre os dias 19 e 20 de dezembro, apontou o governo.

Regra 0-0

De acordo com o mapa preliminar da 33ª rodada, 478 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha. Desses, 167 podem adotar protocolos de bandeira laranja porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Cogestão 

O sistema de cogestão regional, suspenso na primeira quinzena de dezembro, voltou a valer na semana passada. A Região de Bagé enviou, nesse final de semana, os protocolos próprios e agora faz parte do modelo. Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana e Guaíba não aderiram. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo.

Por CP
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE